quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Os peixes das profundezas

Você provavelmente já assistiram ao filme Procurando Nemo, ou já viu em algum documentário aqueles peixes que vivem em total escuridão e possuem uma luzinha em uma antena. Então vejam como eles produzem essa luz fascinante.

 https://bio-orbis.blogspot.com/2017/10/os-peixes-das-profundezas.htm
Fonte da imagem: RealidadeSimulada.

VAMOS DESCOBRIR...


Muitos peixes carregam sua própria fonte de luz em estruturas especializadas denominadas órgãos de luz ou fotóforos. Os próprios peixes não produzem luz, ao contrário, carregam bactérias bioluminescentes simbióticas em bolsas de pele especialmente projetadas. Essas bolas de bactérias brilham continuamente, portanto, para apagar a luz, os peixes dobram essas estruturas dentro de um bolso revestido de perto e suspendem uma cobertura como uma janela sobre elas, ou puxam as bolsas para dentro de seu corpo.

Peixe do filme Procurando Nemo. Fonte da imagem: Gulf of Mexico.

Os peixes de água doce não têm órgãos de luz, porém, tais órgãos estão presentes em muitas espécies marinhas. Nas profundidades oceânicas em que não chega a luz natural, muitos peixes têm órgãos de luz. Entretanto, os órgãos de luz não estão restritos para espécies de profundidade. Muitos peixes marinhos de águas rasas que são presumivelmente ativos à noite também possuem órgãos de luz.

Grammatostomias flagelibarba. Fonte da imagem: HypeScience.

Os órgãos de luz são empregados em diversos papéis. Fechando e abrindo a cobertura sobre seus órgãos de luz, algumas espécies produzem flashes característicos utilizados na sinalização entre membros da mesma espécie como parte da comunicação sexual ou no comportamento de formar cardumes.

Grammatostomias flagelibarba. Fonte da imagem: FishWallpapares.

Durante a fase diurna, peixes que estejam acima de 1.000 m do oceano têm a sua silhueta facilmente visível quando vistos por baixo contra o claro céu acima. Para camuflar suas formas para predadores ou presas que ficam abaixo deles, produzem um brilho que combina a cor de seu corpo com a luz vinda de cima. Isso é conseguido projetando órgãos de luz a partir de divertículos do intestino. A luz suave que é emitida ilumina a superfície ventral do peixe.

Anomalepididae. Fonte da imagem: ammonite.

Órgãos de luz também são utilizados extensivamente na alimentação. Formam armadilhas nas pontas de barbilhões ao redor ou na boca. Os peixes da família Anomalopidae utilizam os órgãos de luz em suas cabeças para iluminar sua presa. Além das armadilhas que atraem as presas, os fotóforos podem expelir nuvens de bactérias bioluminescentes na água circundante para confundir os predadores.

Anomalepididae. Fonte da imagem: imgur.


Alguns peixes levaram isso um passo adiante. Em grandes profundidades, os pigmentos visuais da maioria dos peixes são sensíveis apenas aos azuis e verdes. 

O peixe-dragão. Fonte da imagem. Curiomais.

Entretanto, Pachystomias tem um órgão de luz que emite luz vermelha com pigmentos da retina sensíveis a vermelho que lhe permite, mas não à sua presa, ver a luz. Consequentemente, pode iluminar de vermelho sua presa sem alertá-la.

Pachystomias, a macha vermelha é onde é emitida a luz. Fonte da imagem – Getty images.

Fonte: Kardong. Vertebrados, Anatomia Comparada, Função e Evolução. 2011.

PODEM SER BIZARROS MAS COM ESTRATÉGIAS INCRÍVEIS. MAS VOCÊ NÃO VAI PARA AGORA NÃO É MESMO? POIS A CURIOSIDADE ANIMAL NUNCA PARA. CLIQUEM NAS IMAGENS OU NOS TÍTULOS AQUI EM BAIXO PARA DESCOBRIR MAIS:

Vocês conhecem o Regaleco?

 https://bio-orbis.blogspot.com/2014/04/monstro-marinho-regaleco.html

Descoberto Primeiro peixe de sangue quente

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2015/05/descoberto-primeiro-peixe-de-sangue.html

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2014/11/por-que-espada-de-um-peixe-espada-nao.html

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2013/12/voces-conhecem-o-peixe-mais-feio-do.html

 https://bio-orbis.blogspot.com/2014/05/a-arraia-negra.html

E NÃO DEIXE DE SEGUIR NOSSAS COLEÇÕES NO GOOGLE+. PARA ACESSAR OS LINKS BASTA CLICAR NAS IMAGENS ABAIXO:

 https://plus.google.com/collection/YLgT0 https://plus.google.com/collection/YU0mQB https://plus.google.com/collection/ARSoQB

Nenhum comentário:

Postar um comentário